terça-feira, agosto 31, 2010

DESTAQUE POESIARTE DE AGOSTO



A poesiarte apresenta: Sérgio Ildefonso, é o poeta destaque da COMUNIDADE POESIARTE do mês de agosto.
*Nome: Sérgio Ildefonso
*Cidade: São Paulo-SP.
*Data de nascimento: 19 de dezembro de 1968.
*Cidade que representa: Cristalina-GO.
*Atividade: Poeta. 

-Vejamos uma poesia de sua autoria:


ACORDES

Pelo a pelo,
Beijo a beijo,
Vinho a vinho,
Noite a noite,
Entrego-me,
Rendo-me,
Diante da suavidade,
E de maldade escondida sob tuas vestes,
E da bestialidade retida em meu ego,
E dedilho ao teu corpo,
Copo a copo,
Toque a toque,
Encontro e desencontro,
E a crueldade assassina do destino,
Consome,
Maltrata,
Remói,
Os versos,
O verde,
A paz...
E me deito em teu ventre,
Em notas dissonantes,
Ao sabor do mel que envolve a vida,
E do canto que rodeia a terra,
Canto de pássaros,
Canto de rio,
Canto de prazer...
O rico encanto de me ver em teus olhos,
E o sabor sereno do remanso,
Afinal descanso...
Seria justo, apenas por um dia...
Rodeei o universo por teu canto,
E de desencanto em desencanto,
Morri ao menos sete vezes,
E não setenta vezes sete,
Mas morreria uma vez ainda,
Desde que fosse sobre o teu corpo,
E viveria mil vezes ainda,
Desde que fosse ao seu lado.

(Sérgio Ildefonso)

sábado, agosto 28, 2010

REFLITA PARA NÃO FAZER O SEU PAÍS UMA PIADA!

ARTIGO DE ANTHOY MOHAMMAD

*Dr. Marcelo Reis o palestrante e Membro Correspondente da A.C.L.A.C.


A cultura é o caminho para um mundo melhor a todos, não importando sua idade , nacionalidade ou quais quer fatores que o exclua da inclusão cultural e saber humano. 
No dia 21 de agosto se iniciou o elo cultura e saber a todos no qual as parcerias FTABH – Faculdade Teológica Afro e Holística, ABRAONG – Ong Afro, presentes diretores , autoridades dentre a imprensa representativa da Abraong  , Membros da  ACLAC – Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo/RJ , representantes do projeto e do portal  Poesiarte no estado de São Paulo/SP.A livraria Curitiba Esta localizada no Shopping Aricanduva este mesmo na zona leste do Estado de São Paulo, no qual o shopping tem o titulo de ser o maior shopping da America latina. 
A presença da população foi marcante notando se que o povo brasileiro esta preocupado com a questão natural e da saúde. 
Foi abordada nesta estréia cultural a todos o tema Florais e Tinturas Brasileiras – Medicina alternativa, com Palestrante Dr. Marcelo Reis – Psicanalista , Filósofo Clínico e Terapeuta Holístico dentre Membro Correspondente da Academia de letras do Arraial do Cabo/RJ. 
Sabemos que muito antes de surgir a escrita o homem já usava ervas para fins alimentares e medicinais.  
Os egípcios utilizavam ervas aromáticas na medicina, cosmética, culinária e sobretudo em sua técnica, nunca superada, de embalsamento. Eram de uso comum plantar as ainda hoje conhecidas e usadas: tomilho, anis, coentro, cominho, papoula, alho, cebola e outros.As plantas possuem movimentos, por baixo ou por cima da terra elas se movem com inteligência.  
As plantas estão presentes em nossa vida desde o momento em que nascemos ate à hora de nossa morte física.
    A TERAPIA HOLÍSTICA (Terapia = harmonizar, equilibrar; Holística = do grego holus: totalidade)
Ainda traumatizados com a perseguição histórica os terapeutas holísticos nos tempos modernos, novamente camuflaram suas origens, tentando sobreviver à inquisição.
As enfermidades são mais antigas que o homem. Nosso mais antigo ancestral encontrado com evidências de desequilíbrios (no caso, eram problemas ósseos) era um Homo erectus de 800.000 anos atrás.
A imagem que ilustra um profissional da terapia holística, talvez seja a mais antiga a retratar um ancestral da  profissão, ou seja, um Terapeuta Holístico que atuava entre 15.000 a 10.000 a.C.
Precisamos respeitar a natureza e viver mais em contato com a mesma e com o que ela nos propõe.
Algumas curiosidades que foram passadas na palestra sobre ervas medicinais e florais pode ser citado a  Arnica Montana Indicada a contusões , feridas e hemorragias e a Babosa Aloe excelente tônico regenerador, ajuda em processo digestivo, laxativo e ação contra inflamações. 








Dr. Anthony Mohammad – Embaixador da paz Pelo pacto global da Onu ,poeta e Membro Correspondente da ACLAC. 
*Contato: anthony.r.rasib@hotmail.com

sábado, agosto 21, 2010

ENTREVISTA COM IZABELLE VALADARES


*Nome: Izabelle Valadares.
*Data de nascimento: 13/05/1975.
*Cidade de origem: Niterói-RJ.
*Cidade que representa: Cabo Frio-RJ.
*Atividades: Escritora, ativista cultural e Membro da Academia de Artes de Cabo Frio-RJ.
*Blog: http://blogdaizabellevalladares.blogspot.com/
*Email: escritora@izabellevaladares.com.br



-Vejamos a entrevista feita por Rodrigo Poeta com a escritora Izabelle Valadares:


1-Como
nasceu sua veia literária?

*Izabelle: Sou neta de um jornalista e desde a adolescência escrevia para pequenos jornais escolares, meu pai foi dono de uma editora no final dos anos 70, e sempre tivemos muitos livros em nossa residência, inclusive no meu primeiro livro, que tem um pouco de base em minha vida real, cito a passagem de uma inundação e acena que ficou em minha mente até hoje, foi dos livros que eu mais amava boiando na água, pois ficavam na parte baixa da estante, mas a leitura sempre fez parte do meu cotidiano.

2-Seu trabalho literário é bem diversificado fale um pouco dele?

*Izabelle: Trabalho com vários gêneros: Poesia., humor, infantil e romances, agora fiz também um documentário.

3-O que é ser uma acadêmica?

*Izabelle:  Ser uma acadêmica pra mim é um grande orgulho, amo representar a cultura, e acho que me tornar acadêmica me abriu grandes portas.

4-Quais são os grandes ícones da literatura brasileira e mundial em que você mais admira?

*Izabelle: Admiro Edgard Allan Poe e Monteiro Lobato.

5-POESIA OU PROSA? Explique.

*Izabelle:  Poesia... viver é uma poesia, basta olhar á sua volta.

6-Já realizou algum projeto literário?

*Izabelle:  Já realizei muitos projetos literários, um deles é o livro que será lançado no dia 3, em que reuni trabalhos de escritores iniciantes adolescentes.

7-Já lançou algum livro? Caso seja sim, dê o nome, o ano e comente um pouco de cada um.

*Izabelle:   Meus livros publicados são: 
-  A cúpula das vaidades, um romance que fala sobre o universo da contravenção;
- Quem disse que só fazemos amor? Uma sátira ao comportamento da mulher moderna;
- Contos e lendas que me contaram no Brasil;
- As aventuras continentais de Bia e Dora ( que tem a renda revertida para o Inca);
- A viagem mágica infantil que conta a história de duas irmãs em um portal mágico.

8-Como você analisa o papel da CULTURA em Cabo Frio?

*Izabelle:  Acho que a cultura não só em Cabo Frio, mas no Brasil está estacionada, antes culpava as autoridades de cultura, mas vejo hoje , que quando nos expomos, mesmo em prol da cultura , ficamos expostos a calúnias e isso desanima muita gente que poderia estar fazendo mais pelo país.

9-Deixe uma mensagem para posterioridade.

*Izabelle:   
" Firme seus sonhos em nuvens inacabáveis , só assim poderá olhar o horizonte sem achar que já andou demais."

UMA LIÇÃO DE VIDA

sexta-feira, agosto 20, 2010

POESIARTE EM FOCO DE LENA FERREIRA


A poesiarte apresenta: Lena Ferreira.

*Natural do Rio de Janeiro-RJ.

*Nascida em 8 de julho de 1968.
*Professora e poeta.
*Representa a cidade
do Rio de Janeiro-RJ.
*Membro dos POETAS DEL MUNDO entidade do Chile.


- Vejamos uma bela poesia de Lena Ferreira:



*Praia do Forte - Foto de Rodrigo Poeta.

PRETÉRITO IMPERFEITO

Ah...Se ele soubesse ler a essência minha
se soubesse dispersaria a maresia;
gotículas de amarguras, densa e fria
e aconchegando-me ao seu peito, diria
-serei navegante em seu mar, constante

(...)

Ah...Se ele quisesse eu não seria minha
e se quisesse, definitivo, me despediria
dessa arrogante senhora; Agonia
que me entorpeceu-eu não mais sentiria
essa insiste enormidão em dor cortante

(...)

Ah...Se ele dissesse: Vem! Sê somente minha!
se sussurrasse ao meu ouvido, me lançaria
na imensidão dos desejos contidos; arderia
em suas rede-braços, minha alma entregaria
levaria à eternidade a imagem desse instante..

(Lena Ferreira)

terça-feira, agosto 17, 2010

UMA CHARGE PARA REFLETIRMOS!

*Charge do site : http://www.sponholz.arq.br/

OS CANDIDATOS DE RODRIGO POETA EM 2010


 MEUS CANDIDATOS DO PARTIDO DAS LETRAS CULTURAIS DO BRASIL (PLCB)
 *VOTE COM CONSCIÊNCIA EM 2010.


*PRESIDENTE MACHADO DE ASSIS.

*VICE-PRESIDENTE NOEL ROSA.

*GOVERNADOR PAULO FREIRE.

*VICE-GOVERNADOR JORGE DE LIMA.

*SENADOR VINICIUS DE MORAIS.

*SENADOR SOLANO TRINDADE.

*DEPUTADO FEDERAL VICTORINO CARRIÇO.

*DEPUTADO ESTADUAL LEONARDO MACHADO.

segunda-feira, agosto 16, 2010

CAMPANHA DROGAS?...DIGA NÃO.



Pedras de fabricação própria

Os narcotraficantes brasileiros estão se tornando empreendedores num ramo em que até então figuravam apenas como atravessadores. A expansão dos negócios, com uma carteira de clientes que só cresce, levou-os a investir no processamento da matéria-prima vinda da Bolívia, da Colômbia e do Peru. Até a pouco, apenas importavam o pro­­­duto já pronto, em pó ou pedra. A prática levou-os a perceber que o lu­­­cro é maior quando se importa a pasta-base de coca para eles próprios fazê-la render. Homens de visão, puseram o país num novo status e agora suas pedras levam o selo Made in Brazil.

A razão dessa tendência está, como em qualquer ramo, no custo-benefício. Um quilo de pasta-base rende entre 12 e 15 mil pedras de crack. Levar um quilo dela é mais fácil do que carregar um saco de pedras. Os números são elucidativos. O volume de pasta apreendida em 2009 no Brasil cresceu mais de três vezes em relação ao ano anterior. Saltou de 412 quilos para 1,4 tonelada. Já neste ano, o Narcodenúncia mostra aumento de 60% na apreensão dessa matéria-prima no Paraná. Desde 2003 foram confiscados 24,5 quilos por ano, em média. Mas só no último semestre a quantidade já chega a 32 quilos.

As polícias conseguem retirar de circulação apenas uma parte do que chega ao consumidor final. Ainda assim, os dados oficiais são preocupantes porque revelam a fabricação do pó e da pedra em território nacional, tendência confirmada com a descoberta de 11 laboratórios de refino no país entre março e maio deste ano, segundo a Agência Brasil. Um deles funcionava na Cidade Industrial de Curitiba. Nessa semana, a polícia do Paraná prendeu em Santa Catarina e em São Paulo dois dos maiores traficantes de Curitiba. Um deles mantinha um laboratório de refino de pó e pedra na capital paulista.
Os números podem ser ainda maiores se considerado que nem toda pasta-base apreendida é identificada como tal e acaba sendo registrada como cocaína. “A diferenciação entre pasta-base, crack e cloridrato (pó) é, muitas vezes, realizada de forma técnica, quando da elaboração do laudo pericial (depois da apreensão). Daí a distorção dos números. Muitas vezes se apreende pasta-base e, para fins estatísticos, entra no ‘bolo’ de apreensões de cocaína apenas”, explica o chefe da Delegacia de Repressão a Entorpecentes da Polícia Federal (PF) no Paraná, Rivaldo Venâncio.
Efeito é imediato e devastador
Inalado pelo pulmão, o crack tem um efeito bem mais devastador do que a cocaína, que chega ao organismo por outras vias. “A superfície de absorção do pulmão é grande e permite a entrada de uma quantidade muito maior da droga. Além disso, o acesso do pulmão ao cérebro é quase imediato”, diz o psiquiatra Félix Kessler, vice-diretor do Centro de Pesquisa em Álcool e Drogas do Hospital das Clínicas de Porto Alegre, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Segundo o Centro Brasi­­­­leiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (Cebrid), os efeitos do crack podem ser sentidos entre 5 e 15 segundos, enquanto os da cocaína cheirada ocorrem em 10 a 15 minutos, e o da injetável entre 3 e 5 minutos.
O perfil do usuário mudou nos últimos anos. Se antes a droga estava atrelada ao consumo pelas classes mais baixas (como D e E), hoje ela circula livremente em outras camadas sociais e em outros perfis. Na fissura do crack encontram-se pessoas de várias idades, embora o perfil majoritário seja de homens entre 18 e 35 anos de idade. O consumo na infância, pela mãe durante a gestação e amamentação, e na idade mais avançada, tornou-se mais frequente de cinco anos para cá. (FZM)
Sujeira aumenta o volume
A composição química da coca (Erythroxylon coca) possui de 30% a 50% de alcalóides de cocaína. Na primeira fase de extração de cocaína, que acontece em laboratórios dos países fornecedores (Colômbia, Peru e Bolívia), as folhas são tratadas (prensadas) com um solvente orgânico, como querosene ou gasolina, e ácido sulfúrico, formando uma pasta de até 90% de sulfato de cocaína. Se a essa pasta for adicionada ácido clorídrico, produz o cloridrato de cocaína, o pó. Se a pasta e o cloridrato forem misturados, junto com bicarbonato de sódio (produto sem controle específico da Agência Nacional de Vigilância da Sanitária ou da PF, encontrado em farmácias para outros usos), e aquecidos várias vezes tem-se a cristalização do pó, o crack.
Em nome do lucro, traficantes aumentam os volumes de pó e pedra com substâncias absurdas. “Em média, a cocaína apreendida no país tem pureza de 30%, segundo perícias do Instituto Nacional de Criminalística. Os outros 70% são substâncias como pó de mármore, talco e vidro moído, só para dar volume”, explica o delegado licenciado e ex-secretário especial Antidrogas de Curitiba, Fernando Fran­­cischini. O pouco que sobra de cocaína na mistura, no entanto, já é suficiente para viciar. O comprometimento é tanto que, segundo avaliação do de­­le­­gado da PF Wagner Mesquita, se o usuário brasileiro usar a cocaína pura, ele pode morrer de overdose. (AP e FZM)
Operação
Líderes em Curitiba, presos em SP e SC
O Departamento Estadual de Narcóticos (Denarc), da Polícia Civil do Paraná, prendeu nessa semana na Operação Madrugada os dois maiores traficantes do Bairro Alto, em Curitiba: Maikon Rubens Bonete Alves, 25 anos, conhecido como Bauduco, e Carlos Roberto Oliveira, 44 anos, cozm o apelido de Baiano. Ao todo, a operação cumpriu 34 mandados de busca e apreensão e 24 mandados de prisão em cidades do Paraná (Curitiba, Pinhais e Araucária), Santa Catarina (Joinville) e São Paulo (capital, São Bernardo do Campo e Diadema), resultantes de uma investigação que começou há seis meses, a partir das atividades no bairro da região norte de Curitiba. Seis pessoas ainda estão foragidas.
Investigação
Só repressão não resolve
Na opinião do delegado do Departamento Estadual de Narcóticos (Denarc), Julio Reis, é preciso existir mais do que repressão, trabalho desenvolvido pela polícia. A prevenção e o tratamento também são pontos onde as ações devem melhorar. “Enquanto houver demanda, haverá tráfico”, diz. Em uma recente operação na região Oeste do estado, onde foram apreendidos 25 quilos de pasta-base, em Céu Azul, os traficantes presos comentaram que para cada quilo de pasta seriam fabricados 10 quilos de cocaína, que por sua vez, produziria 100 mil pedras.
Ainda em março, a Junta Inter­­­­na­­­cional de Fiscalização de Entorpecentes (Jife) tinha apontado que o aumento de apreensões se deve ao crescimento do cultivo e da produção de coca no Peru e, principalmente, na Bolívia, e na consequente queda no preço da matéria-prima. O Relatório Mundial de Drogas, divulgado em junho pelo Escritório sobre Drogas e Crime da Organização das Nações Unidas (ONU), repetiu o alerta. “Tem se tornado cada vez mais vantajoso adquirir a pasta, que depois se transforma em cocaína (pó) ou crack (pedra), do que traficar a cocaína pronta, muito mais volumosa e fácil de identificar”, diz o delegado licenciado da PF Fernando Fran­­cischini, ex-secretário especial Anti­­­dro­­­gas de Curitiba.
Contudo, Venâncio afirma que, via de regra, o crack entra pronto no país. “A exceção é a fabricação”, diz. Por quanto tempo, no entanto, não se sabe. “A quantidade de pasta-base apreendida pode parecer pequena, mas não é um dado a desconsiderar”, lembra o delegado da PF em Foz do Iguaçu, Rodrigo Perin Nardi.
Já em Guaíra, também na fronteira do Paraná com o Paraguai, onde se apreendeu quase 4 dos 17 quilos de pasta-base recolhidos em 2009 no estado, o delegado local da PF, Érico Ricardo Saconato, lembra que a fabricação do crack é muito simples e que o fechamento de um laboratório da droga não é tão frequente. “O crack é fabricado em casa. Tivemos um caso no ano em que o indivíduo estava fazendo a mistura em uma forma de bolo, na residência.”
Laboratório e refino
Laboratório é o local onde a folha da coca é transformada em pasta base ou cocaína e refino é onde a droga á batizada com mais produtos e cresce em volume, seja em forma de pó ou pedra. Segundo o delegado da PF Wag­­­ner Mesquita, o Brasil não teria laboratórios, mas apenas refinos. Os laboratórios não são de processamento. “O que é fechado no país é o local onde é feito o batismo da droga. Por exemplo, 100 quilos de pasta-base podem virar 500 quilos de cocaína”, explica.
Paraná é corredor do tráfico
A pasta de coca e seus derivados têm chegado ao Brasil principalmente da Bolívia, mas também do Peru e da Colômbia. Entram no Brasil pelo Acre; por Cáceres (MT) e Guajará-mirim (RO) rumo ao Nordeste; por Corumbá e Ponta Porã (MS); e por Guaíra e Foz do Iguaçu, via Paraguai, rumo a Curitiba e outras cidades do Sul e do Sudeste do país. Parte segue para Europa e África, via Brasil. De acordo com o chefe da Delegacia de Repressão a Entorpecentes da Polícia Federal no Paraná, Rivaldo Venâncio, as cidades de Entre Rios do Oeste, Pato Bragado e Santa Helena, no Oeste do Paraná, também são entradas da droga no estado.
Por aqui, as cargas chegam geralmente via carros de passeio e caminhões. As principais estradas usadas são a BR-271, de Guaíra, e a BR-277, segundo o che­­fe de Policiamento e Fiscaliza­ção da Polícia Rodoviária Federal do estado, inspetor Gilson Cor­tia­­­no. A corporação é a campeã nacional de apreensões de crack e com uma média considerável nas de cocaína. Do primeiro se­­mestre do ano passado para o mesmo período de 2010 houve aumento de 150% nas apreensões de cocaína (de 45,6 para 113,9 quilos) e o dobro nas de crack (118,9 para 240,6 quilos).
Em Guaíra, o delegado da PF Érico Ricardo Saconato diz que as apreensões de cocaína e derivados nos primeiros meses de 2010 já superam as do mesmo período do ano passado: de 24,4 para 52,8 quilos, aumento de 54%. As cargas de pasta e pedras são transportadas em pequenas quantidades. “O número de pessoas trabalhando para o tráfico aumentou, enquanto a quantidade diminuiu. A pasta vem em três ou quatro quilos”, diz. Saconato conta que o crack tem tomado conta da região Oeste e que foi verificado o uso da droga até mesmo no meio rural, entre cortadores de cana. “É uma droga tão barata que vem substituindo a maconha.”
Em ascensão
Em Foz do Iguaçu, a situação não é diferente. O delegado Rodrigo Perin Nardi lembra que a droga mais apreendida é a maconha (18 toneladas em 2009, contra 15 em 2008), mas a cocaína e seus derivados têm crescido. “Neste ano foram 3,1 quilos de pasta-base, 36 de cocaína em pó e 47 de crack, além de 64 quilos de lidocaína (uma das substâncias usadas para batizar e dobrar o volume da cocaína). No ano passado foram 280 quilos só de cocaína recolhidos pela delegacia de Guaíra”. Nardi explica que, enquanto o quilo da maconha é comercializado a R$ 50 no Paraguai, o da cocaína chega a R$ 9 mil. “Isso também explica as diferenças no tráfico, modo de transporte e quantidade de uma droga e outra.”

(Fabiane Ziolla Menezes e Aline Peres)










Equipe A.R.C.A.
Capacitação, Prevenção, Palestras, Capacitação, Tratamento
e Acompanhamento Terapeutico em Dependência Química - 12 passos
Tadeu Assis - Coordenador
Tel.: (22) 2643.9399 (22) 9914-3450

*Email enviado pela Equipe A.R.C.A ao blog POESIARTE em 27 de julho de 2010.

sexta-feira, agosto 13, 2010

CD E-TRIBES 4 ANOS




01 - Cold Blank - The Flying Cat (Alex Mind Remix)
02 - Electrohm - Beat the Bass
03 - Electrohm - Shake it Don't Break it
04 - Daft Punk - Around the World (Andy Faran Remix)
05 - Alex Mind - Attitude of Constant Seeding
06 - Alex Mind - Turing Machine (Original Mix)
07 - Back Box - Everebody (Andy Faran Remix)
08 - Dirty Loud - Disco Recordz (Ravi Fornari Remix)
09 - Electrohm - Sex Slaves
10 - Electrohm - Apex on Top
11 - Subway to Villa Lobos School - (Alex Mind Remix)



Baixem agora e ouçam algumas músicas que vão rolar na E-tribes edição especial de 4 anos.

CD E-TRIBES 4 ANOS - BAIXEM:



terça-feira, agosto 10, 2010

MEMÓRIARTE

*Dirigentes e atores do Teatro Amador Cabo-friense (TAC), posando para histórica foto: Estelito, Rolando, Ataliba, Volúzia, Hirtes, Widson, Terezinha Brettas, Ivonete, Terezinha Terra, Ítalo, Damião, Dionice, Malta, Helle-Nice, Paulo Orlando, Anibal, Oswaldo e Vargas. Década de 70.


*Foto contida e digitalizada  do livro "Trajetória da Sociedade Musical Santa Helena" de Célio Mendes Guimarães.



UMA CHARGE PARA REFLETIRMOS!

*Charge do site : http://www.sponholz.arq.br/

domingo, agosto 08, 2010

MUSA POESIARTE

*Poema feito para amiga Carolina.



*Tela "Praia de Santa Catarina" 
do artista plástico Roldão Aires.


Véu do mar

A luz do sol marca o horizonte
O destino das ondas
Entre a maré reluzente,
Que revela as espumas...

Espumas, que revelam um véu...
Um véu do mar,
Uma estrela em mulher
A encantar a todos com seu sorriso até ao céu.

Uma deusa em flor,
Uma estrela a procura do verdadeiro amor...
Um olhar lindo e revelador...

O véu do mar,
Fica entre as ondas a dançar
Ao lado da lua e das estrelas a encantar...

(Rodrigo Octavio – 16/04/10)

sábado, agosto 07, 2010

ENTREVISTA COM ROLDÃO AIRES



*Nome: Roldão Aires Joaquim.
*Natural de São Paulo-SP.
*Nascido em 06 de fevereiro de 1948.
*Cidade que representa: São Paulo-SP.
*Atividades: Poeta, artista plástico, desenhista, Membro dos Poetas del Mundo (entidade com sede no Chile), Membro da Associação Paulista de Belas Artes e Membro Correspondente da Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo-RJ.
*Email: roldaoaires@gmail.com

   
*Tela "Astros" de Roldão Aires.


- Vejamos a entrevista feita por Rodrigo Poeta ao artista plástico Roldão Aires:



1-Como nasceu em você o espírito artístico dentro das artes plásticas?

Roldão: Quando se é artista, em qualquer área da arte, Deus já coloca dentro de nós esse dom que é inato. Desde pequeno desenho e escrevo também desde os bancos escolares.

2-Qual é o seu estilo?

Roldão: O meu estilo, em arte, é o impressionismo e o expressionismo. Na poesia é o romantismo.

3-Quais são suas influências?

Roldão: As influências durante a nossa formação são várias. Na poesia gosto muito de Castro Alves, Olavo Bilac, Álvares de Azevedo, dentre outros.

4-Pode-se dizer que uma tela também é uma POESIA?

Roldão: Sem sombra de dúvida, uma tela é uma poesia feita com pincéis, mas no meu caso com os dedos mesmo. Para se fazer um quadro, é necessário e primordial termos a inspiração, depois vem as cores, a centralização daquilo que vamos fazer e principalmente, nos colocarmos no lugar de quem a vai ver. A poesia é igual e requer os mesmos quesitos.

5-Já realizou algum projeto ou fez uma exposição do seu trabalho?

Roldão: Já realizei vários projetos com arte, todos voltados às riquezas naturais do Brasil. Exposições feitas desde 1997, totalizando uma média de 13 exposições por ano, até 2002. Posteriormente voltei à minha profissão de origem que é a Publicidade.

6-Como nasceu a ideia de mesclar poesia, vídeo e locução?

Roldão: Isto acredito eu que seja uma conseqüência normal, pois tirando a locução, o resto está ligado a arte e a publicidade. Quanto à locução, sou aficionado por rádio, já tendo trabalhado em algumas emissoras do interior.
Por ser piloto aviador, pude conhecer várias e sempre que podia, fazia um teste de rádio no qual era aprovado. Foi quando os amigos me incentivaram bastante e então eu segui em frente, com a queda radialística!

7-Quais são os poemas que mais admira?

Roldão: “Navio Negreiro”, para mim é um épico na forma de poesia; “Laço de Fita”, “Em que Pensas” e “Longe de Ti”, Castro Alves; “Amor é Fogo que Arde”, Camões; “Se Se Morre de Amor”, Gonçalves Dias; além de Mário Quintana, “Os Relógios”, “Das Utopias” e “Poeminha do Contra”; Olavo Bilac, “In Extremus”, “De Outras Sei”, “Dormes”, “Ontem” e “Um beijo”; Vinícius de Moraes, “Soneto a quatro mãos” e “Receita de Mulher”;   Raimundo Correa, “As pombas” e Álvares de Azevedo “Anjos do Mar”.


8-Como você vê a situação cultural no Brasil?

Roldão: Infelizmente não a vejo com bons olhos, para a cultura sempre faltou incentivo, mas agora é notório o descaso feito com o teatro, o cinema, sem falar das artes plásticas, onde o artista por conta própria, como no teatro busca os recursos de um bom empresário. Na literatura, o autor tem de pagar antecipado determinada quantidade de livros estipulado pela editora, senão o seu livro não vai para as livrarias. “Temos no escalão do alto, gente que não gosta de ler, talvez não seja bom para ele, um povo culto”. E um país cujos livros e autores são relegados ao ostracismo, caminha para ele também.

9-Qual tela de sua autoria você tem mais afeição? 

Roldão: Evidente que os quadros, para nós que os fazemos são pedaços de nós que saem. Não tenho preferidos, mas me orgulho daqueles que atravessaram a fronteira, como “O Arco da Porta Nova”, (Portugal), “Festa das Flores” (Ilha da Madeira - Portugal) e “Lençóis na Bahia” (México).


10-Deixe uma mensagem para posterioridade.

Roldão: “Os poetas e pintores, são sem exceção parceiros de Deus.” 
(Roldão Aires)

domingo, agosto 01, 2010

ARTIGO DE ANTHOY MOHAMMAD

*Lampião e seu bando.

Desabafo de um Herói ( Lampião )

Tanta água se rola neste rio e tudo é igual.
Brasil pouco caso ao poder do trabalhador.
Injustiça está ao lado do dinheiro.
Tem mais no bolso, silencia o ruído.
Virgulino Ferreira, Lampião,
Homem de bom coração.
Pela injustiça dos falsários não mais aguentar calado,
Levantou-se com seu bando e de todo Nordeste, fez seu mandato
Pelos injuriados e insensatos, erroneamente chamado bandido.
Bandido é aquele que se cala perante o roubo,
Pois é ladrão aquele que faz e aquele que espera calado e aceita.
O ladrão calado é o que rouba a esperança e a luta.
Este é nosso Brasil, e avante para melhoria da educação e trabalho. 


*Lampião e Maria Bonita.
 
Poder ao povo, e a nossos mártires a força no coração,
Que nossas mulheres tenham em mente a primeira mulher a aparecer no cangaço,
Maria Bonita,
Uma mártir feminina e não tratada como bandida.
Homem centrado, orador e de fé.
Nas suas andanças a fora sempre com a mente em Deus Pai e a liberdade.
Lamparina e Lampião,
Tremenda Paixão pela justiça
Todo lugar que passa o bando de Virgulino trazia em coração a união e força de um Brasil melhor.
Injustiça, perseguição quem é que não sofreu?
Acorda Brasil, que o dia já vem raiando e as mentiras em época de política já esta de Pé!
 






Dr. Anthony Mohammad
Poeta, teólogo, Membro Correspondente da ACLAC e Membro do Movimento Poetas Árabes do Mundo (MAM).