sexta-feira, janeiro 09, 2009

ENTREVISTA COM SÔNIA PORTO


A poesiarte apresenta: Sônia Maria Ferraresi Porto, pseudônimo Soninha Porto, de Cruz Alta, interior do Rio Grande do Sul, vive em Porto Alegre-RS desde 1957. Poeta e ativista cultural. Já participou de diversas antologias.


-Vejamos uma entrevista feita com a poeta:

1-Como você começou a gostar de poesia?

Com o advento do computador e da internet na minha vida, comecei a ler e reler grandes autores, a partir daí, tornou-se a poesia uma constante no meu dia-a-dia.


2-Quem incentivou você?

Um amigo querido que conheci pela internet, conversávamos por e-mail, ele é um poeta espiritualista, mestre reikiano, do Espírito Santo, Moacir Sader, através do trabalho dele comecei a ler e me inspirar, tornou-se o meu padrinho poético.


3-Que tipo de poesia você mais gosta e prefere fazer?

Eu gosto da poesia de Cecília Meirelles, que passa por diversas escolas, a simplicidade genial do Quintana, Vinícius de Moraes, as poesias revolucionárias de Clarice Lispector e tantos e tantos, que não sei se vou dar conta de ler todos. Gosto das poesias sensuais, elas despertam interesse imediato no público e por que tenho um lance com a poesia...

4-Qual o seu estilo de fazer poesia, ou seja, qual o modo em que você faz a poesia?

Meu estilo é simples, julgo contemporâneo, sem seguir escolas, sou intuitiva, nascem da inspiração e da observação do quotidiano. Depois da inspiração eu tento enquadrar em diversos estilos, às vezes consigo, outras não.
Faço uma oficina virtual para conhecer e saber sobre os diversos estilos literários que posso utilizar nos meus poemas. Ainda não encontrei.

5-O que representa ser poeta para você?

É compartilhar com o outro a minha alma.


6-O que representa a poesia para você?

É a capacidade das pessoas de pensar e de se manifestar criativamente e com isso relacionar-se positivamente dentro desta sociedade tão carente de referências culturais.


7-Quais os grandes ícones da poesia brasileira e mundial, que agrada mais você?

No Brasil, além dos que já citei, considero Carlos Drumond de Andrade e a sua pedra no meio do caminho, Paulo Leminski, por seus famosos haicais, Fernando Pessoa e seus heterônimos, Ferreira Gullar, com sua poesia visual, Kahlil Gibran e o amor, Pablo Neruda e a sua poesia ética e moral e tantos e tantos...

8-Você já participou de recitais de poesia? Cite alguns de grande importância?


Sim participo de vários, todos são importantes, por ser uma oportunidade de levar, falar e compartilhar poesia.
Cito, entre outros, o Cafezinho Poético Musical, da Casa do Poeta Rio-Grandense, todas as primeiras terças-feiras do mês, a Confraria dos Poetas Del Mundo, que se realiza todas as últimas quintas do mês e o último organizado pelo nosso grupo RAIZ DA POESIA, realizado no dia 29.06.2007, no Pub Botti, onde reunimos músicos e poetas num evento maravilhoso, uma over dose de poesia.

9-Qual a sua visão sobre a cultura principalmente no campo da literatura?


O que se vê por aí, alimentada pela televisão, é um emburrecimento completo, as pessoas são manipuladas a gostar disto ou daquilo, que tem por traz verdadeiras máquinas de lucros, e no nosso Brasil temos que pensar na enormidade de pessoas que vivem na miséria e, com certeza, isso leva a miséria cultural.
Enquanto este País não focar suas prioridades na Educação, teremos fantoches e pobreza cultural. Quem vai comprar um livro se a luta por um prato de comida é grande.

10-Você já publicou algum livro? Se já, cite o nome dele e o ano em que foi publicado?


Não tenho livro publicado, ainda faz parte dos sonhos, participei da Coletânea 42 anos da Casa do poeta Rio-grandense, em 2006, com dois poemas “Quintana” e “Saudades” que fazem parte do início do meu trabalho. Este ano estou na Antologia do Cafezinho Poético das 4, que reúne diversos autores desta comunidade do Orkut, promovida por Chris Herrmann, dona da comunidade junto com Ademir Bacca, Coordenador do 15º Congresso Brasileiro de Poesia, que se realiza de 1º a 6 de outubro de 2007 em Bento Gonçalves e na Antologia Delicatta, promovida por Luiza Moreira, de SP também do orkut.

11-Você já fez algum projeto ou participou de algum em referência à poesia?


A capacidade criativa do nosso povo é grande, tanto na música, como na literatura, no teatro, com esta análise formamos um grupo O RAIZ DA POESIA, que pretende trabalhar a sensibilidade das pessoas, promover aprimoramento, conhecimento e desenvolvimento destas manifestações, que, com certeza, estimulará o aperfeiçoamento estético e político do indivíduo.

12-Qual a poesia sua em que você mais possue afeição?

Gosto de ‘Quintana’, poesia em homenagem ao poeta imortal, meu inspirador.

Quintana

Esse velho que se arrasta,
pelas praças, ruas da minha cidade,
a roupas cheias de traças,
na cabeça as verdades.

Que agudeza de espírito!
sutileza no olhar,
quer ser maldito,
mas trás leveza no ser, no seu andar.

Encanta-se com passarinhos,
espanta-se com gatos,
estranha-se com peixinhos,
apaixona-se por sapatos.

Admira-se com os humanos,
que beleza de amar!
Chama-lhes insanos,
toca-lhes feridas, a bocejar.

Ô velho agudo, narigudo,
ris de minhas banalidades?
Maquinas idéias com teus dedos pontiagudos,
Eu, capto a tropeçar na tua genialidade.
Soninha Ferraresi Porto®

*Entrevista feita por Rodrigo Octavio Pereira de Andrade. (Rodrigo Poeta)

Um comentário:

SONINHA PORTO disse...

Obrigada por me relembrar desta poesia, vc é uma pessoa muito especial, obrigada por abrir este espaço tão importante da poesia para as minhas pequenas idéias.Um abraço.