quinta-feira, dezembro 03, 2009

ENTREVISTA COM FLÁVIO OTÁVIO



A poesiarte apresenta: Flávio Otávio Ferreira de Bela Vista-MG.

*Vejamos a entrevista feita por Rodrigo Octavio Pereira de Andrade. (Rodrigo Poeta):

1-Como você começou a gostar de poesia?
Escrevo desde a adolescência e desde então gosto do estilo literário. Comecei a apreciar poesia ao conhecer “Drummond”.

2-Quem incentivou você?
Tenho como grandes incentivadores os meus irmãos e ainda a maior parte de meus amigos.

3-Que tipo de poesia você mais gosta e prefere fazer?
Gosto do estilo de Drummond seu jeito de homem do interior enfrentando as multidões com temáticas bem bucólicas e que ao mesmo tempo refletem sobre o homem e o estar no mundo. Não me comparo a ele, mas prefiro escrever desta forma.

4-Qual o seu estilo de fazer poesia, ou seja, qual o modo em que você faz a poesia?
Escrevo sobre meu cotidiano, reflito sobre a vida, a morte, o estar no mundo.

5-O que representa ser poeta para você?
Para dizer a verdade, não me vejo poeta. Simplesmente escrevo o que me remete meu pensamento. Apesar de não me ver assim, e refletir muito sobre o fato de ser ou não ser poeta, vejo que o fato de eu escrever tem me dado visão melhor do mundo e das pessoas. Acredito que o que é valido nisso tudo é a troca que a poesia nos proporciona tanto como leitor e/ou como escritor. Sempre nos dá a sensação de realização, de completude.

6-O que representa a poesia para você?
Como disse anteriormente, a poesia nos dá a sensação de completude, apesar de por muitas vezes, arrancar pedaços de nosso intimo e revelar ao mundo de leitores.

7-Quais os grandes ícones da poesia brasileira e mundial, que agrada mais você?
Existem tantos, mas vale destacar: Drummond, Vinicius de Moraes, Castro Alves, João Cabral(...); Maiakovisk, , Baudelaire, Rimbaud...

8-Você já participou de recitais de poesia? Se participou cite alguns de grande importância?
Nunca participei de recitais.

9-Qual a sua visão sobre a cultura principalmente no campo da literatura?
Vejo muita coisa boa por aí, bons trabalhos que poderiam ter mais espaço, mas infelizmente não têm reconhecimento. Infelizmente o mercado literário está muito ligado ao que é comercial o que é vendável, ou seja, poesia não se encaixa nesse mercado. O que leva a muitos poetas a publicarem de forma independente, vendendo seus exemplares para amigos, para conhecidos e até mesmo para pessoas que conhecem pela internet.

10-Você já publicou algum livro? Se já, cite o nome dele e o ano em que foi publicado?
Sim. Publiquei os livros “Cata ventos – o destino de uma poesia” pelo selo KroartEditores da Litteris Editora do Rio de Janeiro em 2005 e "Itinerário Fragmentado" de 2009.



11-Você já fez algum projeto ou participou de algum em referência a poesia?
Não fiz nenhum projeto a não ser os livros. Participo de alguns blogs literários, revistas virtuais. Participei das bienais de São Paulo e Rio de Janeiro, em 2004 e 2005, respectivamente, mas nada direcionado somente à poesia.

12-Qual a poesia sua em que você mais possui afeição?
Tenho afeição a várias poesias. Exemplo as que estão em meu primeiro livro como: “Insanidade, despudor e desatinos”. “Profecia”. E, ainda, “Insônia”, “Um homem Fragmentado”, ambas do segundo livro.

16 comentários:

Cris Dakinis disse...

Concordo, a Poesia "arranca pedaços de nós para o mundo", pois dificilmente cria-se um poema. A poesia não é ficção, mas a a expressão do sentimento do poeta e de sua opinião, ou seja, sua máxima expressão.
Parabéns pela entrevista,
Saudações aos dois poetas!

Daniela Figueiredo disse...

Sou admiradora dos textos de Flávio Otávio, autor que escreve com os sentimentos, profundo e latente. Também, como Flávio, adoro Vinícius, Drummond e acrescento Mário Quintana, pois da poesia que mais tenho afeição é o livro, inteiro, "Pé de Pilão", o primeiro que li, todo em versos. Gostei da entrevista, é sempre bom saber um pouco mais dos autores/blogueiros que gostamos.
Bjos.

L. Rafael Nolli disse...

É isso aí, Flávio! Muito boa a entrevista. Cada vez é mais raro espaços que se propõe entrevistar poetas!

Nisia Abib disse...

'Flavio Otávio para mim é muito especial.Tive a felicidade de ser uma das suas Educadoras.Amo o menino,amo o poeta,amo o amigo que me completa.Parabéns Flavinho!!!

Hercília Fernandes disse...

Adorei a entrevista, Flávio. Questões relevantes, leveza e conteúdo nas respostas.

Parabéns!

Abraços,
H.F.

Angela disse...

Muito boa a entrevista,assim ficamos conhecendo um pouco mais deste poeta do cotidiano.

Babaia.

Rose Felliciano disse...

Parabéns ao Flávio e também ao Rodrigo por este prazer em compartilhar das opiniões e momentos de vida de grandes Poetas e Escritores.
Meu carinho,
Rose Felliciano.

mara disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
mara disse...

Parabéns poeta ficou excelente, é muito bom conhecer mas um pouquinho de você... beijos

Sidi disse...

Adorei a entrevista...E suas poesias tem sentimento envolvido ,com que faz que a gente se prenda na leitura.
Foi bom conhecer um pouquinho vc!
Beijoss

Bala de Prata disse...

Grande Flávio, poeta de belas e ácidas palavras. Consegue captar o cotidiano e transformá-lo em arte. Conterrâneo sempre disposto a lever o nome de nossa cidade ao mundo.
Parabéns pela entrevista e pelo talento!
Abraços!
Rodrigo

isaias de faria disse...

produzindo, poesia!

Marcia PoeTree disse...

Excelente entrevista! O blog também está de parabéns! Concordo com o Flávio na questão sobre o mercado literário e acredito que iniciativas como esta (blogs voltados para Poesia, leitura, intercâmbio entre leitores, etc) são portas que se abrem para uma nova realidade editorial, da mesma forma como aconteceu com a música (artistas têm seu trabalho reconhecido independente de possuirem contrato com gravadora). Viva a Poesia!

Anônimo disse...

Parabéns! Fico muito orgulhosa de ver seu trabalho sendo reconhecido e principalmente admirado por pessoas que sabem apreciar uma bela obra.
Parabénsa pela entrevista,

Sucesso sempre!!!

Jaqueline Martins disse...

Parabéns!Muito boa a entrevista,
espero que sejam abertos mais espaço para divulgação de trabalhos literários,que muito enriquecem a nossa cultura.

Suellen disse...

Parabéns Flavio pela entrevista,
vc é um gênio que merece..e ainda ressaltou um grande poeta Drummond.
Sucesso sempre..Te admiro demais!!!Bjus