terça-feira, abril 06, 2010

ARTIGO DE LÍLIAN LOPES





NÃO SOMOS COISAS

Cuidado!!!
Pessoas não são objetos...
O mundo atual, conhecido como pós moderno, caminha para uma tendência preocupante: Pessoas estão perdendo seu valor e aceitando a condição de COISAS... Isso me entristece...
Me entristece ver pessoas cada dia mais estéticas e mais solitárias;
Me entristece ver famílias sendo desfeitas pelo egoísmo;
Me entristece ver a falta de amor no dia a dia...
As pessoas não se olham mais, não se tocam mais e estão seguindo a triste corrente, não se sentem mais...
Se eu pudesse fazer um pedido?
POR FAVOR, SE AMEM MAIS!!! PESSOAS NÃO SÃO OBJETOS...
Vamos dar um basta nesta tendência de “coisificar” as pessoas...
As pessoas não são coisas porque ...
Não são coisas porque choram...
Não são coisas porque se importam e importam-se...
Não são coisas porque têm sentimentos...
Sempre aviso: Olha, cuidado comigo, pois vamos nos conhecer, vamos nos envolver,  vou aprender a te amar de uma maneira ímpar, vou saber respeitar você e vou despertar em você sentimentos únicos...
Só, por favor, não me “coisifique”...
Não me reduza à condição de coisa... Pois fazendo isso você me dá o direito de fazê-lo e eu não quero ter essa escolha...
 Não vivo por coisas, sou movida por sentimentos...
Coisas não amam...
Coisas não compartilham...
Coisas não sentem dor, nem desespero...
Coisas não sorriem e nem sentem alegria...
Coisas são somente coisas...
Eu não...
Tenho muito mais a dar...
Meu sorriso, meu amor, meu humor, minha solidariedade, minhas palavras e mesmo que nada disso lhe seja útil, ainda posso dar-lhe um olhar, minha companhia...
Portanto, cuidado: Pessoas não são objetos!



 



















*Lílian Lopes - pensadora do mundo e formada em história pela UVA.

4 comentários:

ESCRITORA VERA SALBEGO disse...

Penso como você,infelizmente as pessoas estão valorizando coisas que não são tão importantes.Valores trocados.Pessoas cada vez mais solitárias e infelizes.Lindo texto.Parabéns!!!Abraços.Vera Salbego

http//verasalbego.zip.net

Lili disse...

É uma tendência muito triste realmente, mas me alegra ver que ainda existem pessoas que se importam com pessoas e sentimentos...
Obrigada!
Lilian Lopes

Flávio Otávio Ferreira disse...

Concordo...É preciso aprender a nos dar mais. É preciso sermos mais nós mesmos, sem medos, vergonhas. A massificação é que nos oprime e impõe essa "coisificação" a modernidade tornou tudo descartável...até mesmo as relações tem se tornado descartáveis, porque as pessoas desaprenderam a contemplação. Ignorantes somos de nossas referências. O mundo está fragmentado, as vidas estão fragmentadas e as pessoas se deixam fragmentar, guiadas por modismos, tendências consumistas. Apesar de tudo, remando contra essa maré de ressaca, há pessoas que acreditam e que buscam superar esse mundo revolto. Há pessoas que procuram construir(reconstruir) o mundo, torná-lo melhor! Mas, antes de mais nada, é preciso lembrar: "o mundo só será melhor se nos tornarmos melhores e fizermos com que as gerações futuras sejam também melhor que a nossa."

Abraços!
Paz e Poesia,
Amor e sabedoria
a todos nós!!!

norma disse...

adorei de ler, eu tenho o mesmo pensamento. onde está o amor? o valor? infelizmente nesse mundo quem é mais valorizado é o dinheiro, e isso atrai coisas muito destrutivas.
O FALSO AMOR.