segunda-feira, janeiro 24, 2011

ARTIGO DE CUNHAMBEBE



SUCUPIRA É AQUI, SENHORES DOS LIRAS E DOS JAGUNÇOS!



        Em uma Sucupira Praiana um ser de nome Zé do Cemitério continua suas peraltices, depois de duas festas no cemitério, agora é jogar cal com sua pá em papel higiênico sujo de nome Otelpmoc de forma alucinante como merda voando para todo lado e atigindo quem não deve...
         Desta vez, ele, o Zé, disse que não lê...ops...será que é analfabeto político! Se não reciclar até no cemitério vai perder sua vaga! Hoje o mundo das tribos é feito por rios da tecnologia.
         Chamar de banheiro de rodoviária todos os canais e veias limpas ou não é uma insanidade em pleno Século XXI.
         Se pensarmos como é o banheiro da rodoviária da Sucupira Praiana...É bom nem ir lá!
         O mais engraçado é que quem adora um banheiro e a falar no celular, quando vê seres extraterrestres culturais de Sucupira City...imagina que é?
         É ele mesmo, o Zé do Cemitério que ninguém conhece pela rede, pois até o Zé do Caixão é o José de Drummond nunca ouviram falar dele...E agora José? Ops...ou melhor e agora Zé?
         Pena que o Pajé Xamã Alienista Surreal não está mais aqui em Sucupira City, para falar:
         - Zé para de fazer merda! Sai do banheiro! Fica fazendo festa para coveiro!
         - Vou lhe receitar remédio de tarja preta ein!!!
         - Escuta o pessoal! - Porra!
        Muitos canais e veias não são partidários de uma célula de uma ameba!
        Eles só divulgam o melhor das manifestações culturais mundialmente, pois em Sucupira City poucos possuem oportunidade...É uma maneira de seres daqui e de toda nação tupiniquim e quiçá do mundo sobrenatural de terem uma oportunidade, pois aqui na terra do forasteiro Zé não tem...Já dizia um navegante desta terra: "Para os filhos, Sucupira é uma madrasta má"...
         Afinal quase uma resma feita com tributos de todas as tribos, só estão nela os amigos do Zé, aqueles que o acompanharam nas festas do cemitério e aqueles de tribos rivais que se venderam por umas folhas de papel...e se diziam ser inimigos do Zé!
         A Sucupira Praiana, nunca teve uma organização entre as tribos extraterrenas culturalmente falando, pois ela não respeita seus filhos, venera forasteiros de outras tribos longíquoas, não tirando o mérito de alguns  guerreiros...
        Vivemos entre tribos, onde algumas brigam entre si, por títulos, terras e vaidade!
        Aonde está o social?
        A cultura é uma palavra de outro mundo nesta Sucupira!
        Enquanto isso uma tribo orfã de seu pajé, fica a mercê dessas lanças bestiais entre seres encarnados de Liras e Jagunços do Século XXI!
         - Alô, Pajé, aqui é da terra!
         - Porra Cunhambebe, deixa eu fumar meu cachimbo aqui em paz com Manuel Bandeira, pois aqui somos amigos do rei, temos várias mulheres, camas confortáveis e um whisky da eternidade!


*Cunhambebe 
-Chefe de várias tribos de letras 
e aliado de seres extraterrenos independentes.


*Artigo enviado para o e-mail do blog no dia 23/01/11.


*Cunhambebe agora escreverá semanalmente aqui no blog, a pedidos do Pajé!

2 comentários:

Anônimo disse...

PARABENS QUERIDO AMIGO
POETA RODRIGO
ESTA DE PARABENS
POETA ANTHONY MOHAMMAD

Joéliton dos Santos disse...

Olá... Passando pra desejar uma ótima semana. E dar os parabéns pelo Blog. Muito bom!

Um grande abraço,

Joéliton Santos.