terça-feira, janeiro 04, 2011

ENTREVISTA COM REGINA ROCHA





*Vejamos uma entrevista feita por Rodrigo Poeta com a poetisa Regina Rocha:


1- Como você começou a gostar de poesia?

Regina Rocha: Desde criança, com os meus 10 anos eu ficava acompanhando atentamente a minha professora e já arriscava escrever algumas palavras sobre Jardins...
"Manto colorido
de flores tão belas
esse ar divino
de esplendor
revela uma face"
 (...)

E ao mostrar meu poema para uma amiga que sentava próximo a mim eu dizia: - Hey! Leia essa poesia de manto colorido, fui eu que fiz! E a amiga respondia: - Esta lindo!! imagina que você fez isso...Foi você?
Bem...até hoje costumo intrigar um pouco as pessoas:D, mas...quando estava com 14 anos já arrisquei a escrever uma estória, com alguns capítulos e fui treinando a minha escrita dessa forma. Depois me dediquei a outras coisas e ao entrar na Faculdade de Letras, parei de escrever, estava bloqueada, não tinha vontade de escrever e depois de um tempo...desbloqueou tudo de vez, só que todas as letras possíveis e imagináveis, uma paixão e fascinação pelas letras tão completa que somente Deus pode entender.

2- Quem incentivou você?
  
Regina Rocha: Meu avô. Ele adorava escrever também e era o único que conferia a minha escrita, as minhas estorinhas e eu ficava muito feliz com isso e emprestava meus livros para ele ler.

3- Que tipo de poesia você mais gosta e prefere fazer?

 Regina Rocha: O meu eu lírico ele se expressa sobre as minhas vivências, sobre o que posso sentir desse mundo, transmitindo toda uma realidade, pois se eu observar que existe dor no coração de alguém, eu falarei sobre isso, se eu puder ver o brilho intenso nos olhos de alguém, eu também exaltarei isso e de uma forma conotativa também gosto de me expressar, não deixando as coisas tão claras, gosto de evidenciar os poemas de uma forma enigmática, sempre usando diferentes estilos e  linguagens.

4- Qual o seu estilo de fazer poesia, ou seja, qual o modo em que você faz a poesia?

Regina Rocha: Gosto de usar diversos estilos, entre metáforas ou mesmo paradoxos, constituindo-se então, uma linguagem rica e também radicalizando entre palavras de toda uma expressão de luz, como também mostrar o obscuro.

5- O que representa ser poeta para você?

Regina Rocha:  Eu apenas me julgo poeta porque amo as letras, gosto de escrever, sonho com poesia e acredito que o verdadeiro significado do poeta nesse mundo, é passar a melhor mensagem, porque é entre essa combinação maravilhosa de letras é que faz com que aconteça a magia que chamamos de poesia.

6- O que representa a poesia para você?
 
Regina Rocha: Represente Vida. Ela me faz respirar.

7- Quais os grandes ícones da poesia brasileira e mundial, que agrada mais você?

Regina Rocha:  Mário Quintana -  Cecília Meireles - Carlos Drummond de Andrade - Vinicius de Moraes - Jorge Amado -  Augusto dos Anjos - Florbela Espanca  - Fernando Pessoa - Federico Garcia Lorca - Victor Hugo -  Khalil Gibran, entre outros.

8- Você já participou de recitais de poesia? Se participou cite alguns de grande importância?

Regina Rocha: Não.

9- Qual a sua visão sobre a cultura principalmente no campo da literatura?

 Regina Rocha: Devemos incentivar as pessoas para uma boa leitura, principalmente as crianças, ensinando a respeitar o trabalho dos autores do seu país e também de culturas diversas, que possam se aprimorar sempre, obtendo bons resultados no futuro.

10- Você já publicou algum livro? Se já, cite o nome dele e o ano em que foi publicado?

Regina Rocha: Não.

11- Você já fez algum projeto ou participou de algum em referência a poesia?

Regina Rocha: Não.

12- Qual a poesia sua em que você mais possui afeição?

Regina Rocha: Aprecio todas, mas para o momento eu posso indicar essa, pois é uma homenagem ao meu país e o respeito que tenho também por diversas culturas.




Geografia

Em sua geografia
os lugares mais lindos
onde se pode falar
esta sua rica linguagem

Aos pés da Torre Eiffel
Te amo Paris!
com seu ar muito romântico
e suas canções de amor
gatos cinzas negros e brancos
sempre brincando?
dançam nos telhados das casas
toda a noite
Que sabor? Das tortas e bolos
em torno desta ilustre cidade
terraços de cafés
Salut! eu tenho bebido ao momento
o melhor vinho, onde?
o meu coração tem se perdido
inteiramente em France

Com as belas artes
em Suisse, nos jardins
marcando a hora
de ter pleno gosto em flor
a maravilhosa história da arte
aplicada em suas galerias
as montanhas? que esplendor!

No grande deserto
os cânticos da África
os tambores tocam
mulheres dançam
com suas roupas coloridas
essa arte trazida
de mãe para filha
lindos colares são feitos
jóias que estão em seu peito
linda e forte
mulher africana
dança para o Sol e a lua
magia de alegria ou lamento
com seus pés nus
contemplam o tempo

Numa perfeita celebração
preparam um delicioso chá
sempre com reverência
com magníficos templos
ao entrar em pleno silêncio
tirem os seus sapatos
Japão e sua cultura
movimentos delicados
agradecem o Sol, a vida
a prosperidade adquirida
na luta com sabedoria
mestres samurais
seguem os caminhos dos rios
rápidos com o poder de construção

De braços abertos
Cristo redentor
Rio de Janeiro revela
todo o seu amor
em poesia e versos
com belos poetas
e suas manifestações culturais
berço do samba
à beira mar, músicas
Milton Nascimento e Jobim
e tão belo assim
São Paulo e suas esculturas
Monumento às Bandeiras
de granito, em jardins
Ibirapuera
e sua representação de arte
Avenida Paulista
trabalhadores, investidores
arte moderna
cidade bela
que faz do meu país
verde, amarelo
Brasil a ti
sobretudo
a minha maior expressão
de amor a essa sua
maravilhosa geografia
o mundo
a descobrir!

***


   Agradeço ao meu amigo Rodrigo poeta por querer saber e entender o meu universo de palavras.  Muito obrigada.



  Regina Rocha 

Um comentário:

Erich William von Tellerstein disse...

Aussergewöhnlich :)!!!